IGet: Varejo e Serviços registram queda em março

Deixamos este artigo pronto pra você usar. Basta fazer o download ou compartilhar. :)

  • O setor de Artigos Pessoais teve a maior queda mensal, de 40,8%
  • Serviços, que abrange Hospedagem e Alimentação, fechou o mês com retração de 23,9%

 São Paulo, 13 de abril de 2021

O IGet, indicador econômico de varejo e de serviços desenvolvido pelo Departamento Econômico do Santander em parceria com a Getnet, apontou queda nas vendas em março, fechando o trimestre com deterioração no setor terciário. No comparativo mensal do varejo, a queda foi de 3,4% no ampliado e de 4,6% no restrito. Em serviços, o declínio foi de 32,3%. Na avaliação anual, o índice também mostrou quedas de 11,3% (varejo ampliado), de 17,8% (varejo restrito) e de 33,9% (serviços).

“Março foi um mês bastante difícil para o empreendedor e estamos vendo um começo de abril parecido. Além disso, o retorno do auxílio emergencial não devolverá as perdas registradas nos últimos meses, já que o montante do benefício é menor. Ao longo desta crise, muitos estabelecimentos tiveram que fechar as portas ou usar de suas reservas para se manter”, explica Pedro Coutinho, CEO da Getnet.

Dentre os segmentos analisados em março, Artigos Pessoais teve a maior baixa mensal com 40,8%, seguido de Vestuário (-25,2%) e Móveis e Eletrodomésticos (-6,1%). A categoria que abrange Hospedagem e Alimentação fechou o mês com declínio de 23,9% ante fevereiro.

“Como prevemos, o cenário de retração se confirmou com o recrudescimento da pandemia e a situação emergencial instalada em diversos municípios, incluindo as grandes capitais. O setor de serviços, que desde o começo da pandemia sentiu mais fortemente o impacto da crise, permanece em queda, principalmente aqueles de maior interação social, como cultura e lazer. Portanto, na nossa análise, com o avanço da vacinação e, consequentemente, o retorno da mobilidade, haverá retomada das atividades econômicas gradualmente”, explica o economista do Santander, Lucas Maynard.

Metodologia

O iGet – Índice Getnet de Vendas do Comércio Varejista Brasileiro – utiliza informações de transações no mercado de adquirência nacional e tem o intuito de ampliar o conjunto informacional para análise da trajetória da atividade econômica no Brasil. O método é o same store sales (vendas de uma mesma loja) a cada dois meses. Em março, a amostra foi de 150 mil estabelecimentos no comércio varejista mais 75 mil do setor de serviços. São empresas de diferentes tamanhos, segmentos e regiões.

Sobre a Getnet

A Getnet é uma empresa de tecnologia do grupo Santander que oferece um portfólio completo de produtos e serviços de meios de pagamentos, com tecnologia de ponta que permite a integração com todos os meios de captura. Com o conceito de multicanalidade, a empresa entrega soluções digitais e físicas, de acordo com a necessidade de cada cliente, seja ele pequeno, médio ou um grande empreendedor e para todos os ramos de atividades. A qualidade da entrega da Getnet é medida com foco na experiência, satisfação e engajamento dos seus clientes certificada pelo selo RA1000, do Reclame Aqui. Além disso, a empresa possui as principais certificações do mercado que garantem segurança e otimização de processos, como os Selos ISO 9001, 27001 e 10002, Visa Pin 2.0, PCI entre outros. A Getnet trabalha para fazer com que o empreendedor brasileiro tenha cada vez mais sucesso e aumente suas vendas. A companhia está entre as melhores empresas para trabalhar no Brasil e no mundo, segundo o ranking Great Place to Work.

Área restrita