Santander destina R$ 5 bilhões ao financiamento de projetos de saneamento básico

Deixamos este artigo pronto pra você usar. Basta fazer o download ou compartilhar. :)

  • Recursos serão utilizados para viabilizar diferentes fases dos projetos de um setor que terá forte demanda nos próximos anos
  • Custo de financiamentos poderá ser reduzido mediante o cumprimento de metas de impacto socioambiental

São Paulo, 21 de julho de 2020

O Santander Brasil destinará ao menos R$ 5 bilhões à viabilização de iniciativas do setor de saneamento básico do País, que teve o seu marco legal aprovado na última semana. Os recursos poderão ser utilizados nas diferentes etapas de projetos de abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto e drenagem pluvial, além da gestão e destinação final de resíduos sólidos.

A linha será destinada a operações de curto a longo prazo (até 16 anos), que poderão ter o custo reduzido conforme o cumprimento de metas ESG (sigla em inglês para meio ambiente, sociedade e governança), acordadas previamente e atreladas a indicadores como o número de pessoas atendidas pelos serviços, a eficiência de processos, o volume de água e esgoto tratados e a melhora da saúde da população.

As condições do crédito dependerão da natureza dos projetos e da finalidade de uso dos recursos, que poderão ser empregados, por exemplo, em empréstimos-ponte (adiantamento de valores até a liberação de linhas de longo prazo), liability management (gestão de caixa das empresas durante a execução dos projetos), financiamento a aquisições (no caso das privatizações) ou custeio de gastos operacionais.

“Garantir o saneamento básico é promover a saúde e a qualidade de vida de milhões de brasileiros. Por isso, agimos rápido para disponibilizar os recursos, que poderão ser usados em etapas estratégicas dos projetos. Também consideramos a possibilidade de ampliar essa linha, caso a demanda exija mais aportes”, afirma Jean Pierre Dupui, vice-presidente executivo do Santander. “Além disso, nos comprometemos a abrir mão de parte do spread das operações caso as metas ESG sejam cumpridas. Ou seja, as empresas serão incentivadas a ampliar os impactos socioambientais dos projetos.”

A linha de crédito foi colocada no mercado após a aprovação do novo marco de saneamento básico no País, que prevê universalizar a cobertura da rede de água e esgoto até o fim de 2033. De acordo com o SNIS (Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento), cerca de 100 milhões de brasileiros vivem sem coleta de esgoto em casa.

O Santander incorporou à sua estratégia de negócios os 17 ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU – Organização das Nações Unidas), que visam impulsionar o desenvolvimento sustentável até 2030. O investimento em saneamento está alinhado com o ODS 6, “assegurar a disponibilidade e gestão sustentável da água e saneamento para todos”.

Project Finance

O Santander Brasil assegurou em 2019, pelo sétimo ano consecutivo, a liderança no ranking da Anbima de assessoria financeira a projetos de infraestrutura e energia, com participação em 34% dos projetos contabilizados no ano. Atualmente, o Banco possui mais de 50 contratos de assessoria em andamento nos setores de geração de energia, logística e transporte, linha de transmissão e infraestrutura social, sendo que quase metade se refere a projetos de energia renovável.

Área restrita